Siga-nos no Facebook
Tupinikim

Desabafar não é falar mal

Presenciar um desabafo é um ato de responsabilidade: se você não tem maturidade para ouvir, não dê abertura.

Psicologia e comportamento

Desabafar não é falar mal

Presenciar um desabafo é um ato de responsabilidade: se você não tem maturidade para ouvir, não dê abertura.

Desabafar não é falar mal

Falar, esbravejar, chorar, reclamar. Por mais equilibrada que seja a pessoa, um dia ou outro, ela terá que desabafar. O desabafo tira de nós o peso que nos consome, ajuda a organizar nossos sentimentos e participa do processo de alinhamento e construção de novos pensamentos.

Durante o desabafo reduzimos as censuras, procuramos culpados, canalizamos nossa agressividade. As barreiras têm que ser removidas, as comportas abertas. Assim, livres de convenções sociais, novos caminhos são desbravados para que o assunto indigesto possa fluir.

O segredo do desabafo, porém, reside na escolha do ouvinte: é preciso ter muito cuidado com o que e para quem algo tão nosso- e nem sempre muito bonito- é dito. A escolha de uma pessoa que podemos confiar é o que diferenciará o desabafo da fofoca. Um amigo acolhe, ouve mais do que fala e, quando muito, aconselha. Um amigo saberá diferenciar a necessidade da escuta vem juizo de valor e entenderá que palavras duras podem fluir de um momento em que os sentimentos estão confusos. Um amigo, acima de tudo, não repassará para outro o que foi dito em confidência e num momento de tamanha fragilidade.

Temos que ter clareza de quem são nossos amigos. Temos, também, que saber a quem devemos acolher e ouvir. Não é justo que escutemos alguém por obrigação se nossa escuta não puder ser afetuosa. Não é honesto que escutemos apenas para levar adiante.

Presenciar um desabafo é um ato de responsabilidade: se você não tem maturidade para ouvir, não dê abertura.

Se todos tivéssemos a consciência do valor e do significado de nossas palavras…

Se todos tivéssemos a consciência do valor e do significado de nossas palavras, seríamos mais justos com elas, seríamos mais justos com nós mesmos, seríamos mais justos com o outro que habita a nossa convivência diária.

Na próxima vez em que precisar desabafar, lembre-se que o desabafo, para ser legítimo, é via de mão dupla. Se assim não o for, você estará apenas emanando agressividade e criando espaço para fofocas.

Nota: Esse texto é uma homenagem para minha prima Cláudia, que me disse a frase do título e que me fez pensar profundamente sobre ela.

www.contioutra.com

Curta Tupikim no Facebook

Leia também:

Gostou? Compartilhe! Obrigado 🙂

 

Sobre o autor:

Blogueira e empresária. Após trabalhar anos como psicóloga, abandonou o serviço público para manter seus valores pessoais. Hoje, conjuntamente com sua equipe, trabalha prioritariamente na internet na administração funcional, editorial e publicitária de redes sociais e sites como CONTI outra, A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil, além de várias outras fan pages que totalizam cerca de 9 milhões de usuários. Também escreve para as Revistas Contemporânea Brasil e Caminhos. É um exemplo de pessoa que mudou de profissão da área de atendimentos clínicos em saúde do trabalhador para reconstruir seu próprio caminho como editora de sites e blogueira. A formação em psicologia com passagens e especializações nas áreas da psicopedagogia, neuropsicologia, recursos humanos, clínica e saúde do trabalhador nunca foram perdidas e são utilizadas diariamente na escolha dos materiais, seleção de colunistas, em seus textos e vídeos . Acredita que a universidade deve ser um degrau construtor de conhecimento e senso crítico, mas nunca a definidadora de uma vida. - www.contioutra.com

Clique aqui para comentar

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Leia mais em Psicologia e comportamento

Siga TUPINIKIM no Facebook

POSTS RECENTES

Como reconhecer se um homem é emocionalmente inteligente

Autoconhecimento e desenvolvimento pessoal

Como reconhecer se um homem é emocionalmente inteligente

Por 20 de outubro de 2017
Quando seu filho se sente triste

Família

Quando seu filho se sente triste

Por 24 de julho de 2017
bater em uma criança
Tomar café prolonga a vida?

Saúde & Bem-estar

Tomar café prolonga a vida?

Por 11 de julho de 2017
Algumas dicas úteis para melhorar a autoestima

Psicologia e comportamento

Algumas dicas úteis para melhorar sua autoestima

Por 9 de julho de 2017

Buscar por categoria

Comentários

Curta Tupinikim no Facebook
Subir