Siga-nos no Facebook
Tupinikim

Não priorize quem te coloca sempre em segundo plano

Desprezo

Psicologia e comportamento

Não priorize quem te coloca sempre em segundo plano

Se existe um escravo na relação é porque na outra extremidade dela existe um senhor…

Nós podemos priorizar pessoas em situações de emergência. Podemos exercer o altruísmo e darmos mais do que recebemos quando é possível fazê-lo. Podemos também ser gentis e receptivos socialmente, entretanto, na rotina dos relacionamentos, priorizar constantemente quem nos deixa sempre em segundo plano não costuma ser uma atitude que traz real satisfação pessoal.

Quando percebemos que isso é uma realidade em nossas vidas é necessário olhar com atenção e entender se o que está acontecendo é algo que faz parte da dinâmica do relacionamento onde, em alguns momentos, um dos pares está mais disponível que o outro ou se estamos falando de uma constante relação de submissão e busca por um retorno profissional ou afetivo que não tem grandes chances de mudança- ou que talvez não tenha os melhores resultados através desse tipo de posicionamento pessoal.

Podemos pensar em alguém com uma estima baixa como, por exemplo, uma pessoa que não se sentiu amada na infância e que pode passar a vida esperando ser reconhecida justamente por aqueles que não a veem como alguém de valor. É como se as escolhas fossem exatamente direcionadas para aqueles que só podem lhe oferecer migalhas de afeto e atenção. Quando a atenção é plena e total é mais provável que surja mais o desinteresse do que propriamente a felicidade. Afinal, como alguém “realmente interessante e desejável” poderia querer alguém com ela? Esse tipo de situação não é incomum em amores platônicos por pessoas hierarquicamente superiores no trabalho ou mesmo por pessoas que não estão disponíveis para amar e realmente se entregar a uma relação.

Também não seria incomum esse comportamento em pessoas que tiveram uma infância muito rígida e disciplinada onde o afeto só acontecia mediante a entrega da perfeição. Pessoas que crescem nesse tipo de ambiente tendem a esconder suas próprias falhas, pois as supervalorizam. Tendem, ainda, a atribuir demasiado valor ao que vem de fora e sujeitam-se a receber menos, assim como acontecia com seus pais, mantém-se em posição secundária e subordinada.

Lembre-se que se existe um escravo na relação é porque na outra extremidade dela existe um senhor. Entretando, muito do poder que esse “senhor” exerce pode ser fruto apenas do que você lhe atribui. Nesses casos, talvez seja a hora de rever o motivo de você estar sempre em segundo plano e trabalhar para libertar-se.

Curta Tupikim no Facebook

Leia também:

Gostou? Compartilhe! Obrigado 🙂

Sobre o autor:

Blogueira e empresária. Após trabalhar anos como psicóloga, abandonou o serviço público para manter seus valores pessoais. Hoje, conjuntamente com sua equipe, trabalha prioritariamente na internet na administração funcional, editorial e publicitária de redes sociais e sites como CONTI outra, A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil, além de várias outras fan pages que totalizam cerca de 9 milhões de usuários. Também escreve para as Revistas Contemporânea Brasil e Caminhos. É um exemplo de pessoa que mudou de profissão da área de atendimentos clínicos em saúde do trabalhador para reconstruir seu próprio caminho como editora de sites e blogueira. A formação em psicologia com passagens e especializações nas áreas da psicopedagogia, neuropsicologia, recursos humanos, clínica e saúde do trabalhador nunca foram perdidas e são utilizadas diariamente na escolha dos materiais, seleção de colunistas, em seus textos e vídeos . Acredita que a universidade deve ser um degrau construtor de conhecimento e senso crítico, mas nunca a definidadora de uma vida. – www.contioutra.com

2 comentários

2 Comments

  1. Marciana Magalhães

    15 de julho de 2016 at 10:48

    Que artigo interessante! Parabéns

  2. Geh Limeño

    2 de agosto de 2016 at 13:57

    Todos os artigos dessa página são interessantes! Tenho aprendido muito alidar com pessoas e principalmente com minhas emoções!! Parabéns pelo lindo trabalho!!

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Leia mais em Psicologia e comportamento

Siga TUPINIKIM no Facebook

POSTS RECENTES

Como reconhecer se um homem é emocionalmente inteligente

Autoconhecimento e desenvolvimento pessoal

Como reconhecer se um homem é emocionalmente inteligente

Por 20 de outubro de 2017
Quando seu filho se sente triste

Família

Quando seu filho se sente triste

Por 24 de julho de 2017
bater em uma criança
Tomar café prolonga a vida?

Saúde & Bem-estar

Tomar café prolonga a vida?

Por 11 de julho de 2017
Algumas dicas úteis para melhorar a autoestima

Psicologia e comportamento

Algumas dicas úteis para melhorar sua autoestima

Por 9 de julho de 2017

Buscar por categoria

Comentários

Curta Tupinikim no Facebook
Subir